15 de fevereiro de 2021

Ex-alunos são contratados em um dos maiores escritórios de advocacia do país

Gustavo, Arthur e Maria Clara durante a formatura do Ensino Médio e do High School. (Foto: Arquivo pessoal)

Jean Piaget High School foi essencial no processo seletivo dos estagiários. 

Fazer estágio em uma grande empresa pode ser o início de um caminho repleto de excelentes oportunidades profissionais. Contratados por um dos maiores escritórios de advocacia do país, os ex-alunos Arthur Daghastanli, Gustavo Russo e Maria Clara Veras falam sobre a experiência e os desafios do processo seletivo do qual participaram. 

A trajetória escolar dos três começou ainda no Petit Piaget. Permaneceram juntos desde então, inclusive durante o High School, que dá acesso aos Ensinos Médios brasileiro e americano, sem que o aluno precise sair do Brasil. Atualmente, cursam Direito na USP, Mackenzie e PUC-SP, respectivamente.

Quando entraram no programa internacional, ainda no 9º ano do Ensino Fundamental, não imaginavam que, além da fluência no inglês, as aulas de speech e debate seriam um diferencial no futuro. 

A primeira fase de entrevistas foi feita por uma escola de inglês que o escritório contrata para iniciar a seleção, à medida que as  fases vão sendo alcançadas percebe-se a extrema importância do treino de oratória e da capacidade de discursar e argumentar, todas habilidades adquiridas no High School oferecido pela escola”, explica a mãe de Maria Clara, Cíntia Veras.  

Para Arthur, o mais importante não foi o ensino do inglês. “Uma coisa são cursos de inglês em que temos gramática e etc, e outra é o High School: uma grade curricular toda em inglês e com professores nativos. Com certeza foi um diferencial tanto na etapa de entrevistas quanto na análise curricular.” contou Arthur. 

O programa, em parceria com a universidade do Missouri, tem como propósito proporcionar enriquecimento cultural e fluência no Inglês e, dessa forma, facilitar o acesso às situações acadêmicas e profissionais futuras mais exigentes, como graduação nas melhores universidades internacionais ou atuação em empresas multinacionais.

“Eu tive mais facilidade no teste de inglês graças ao excelente preparo que eu tive na escola! O High School foi um grande diferencial, eu me senti muito à vontade durante a entrevista.”, explica Gustavo. 

O trio está entusiasmado com a nova experiência e pelas portas que ela abrirá no futuro. “Quero dar o meu melhor no estágio, mostrar minha capacidade e me destacar. O futuro será consequência do que eu conseguir fazer agora, então meu plano para os próximos anos também é estar dar o meu melhor aonde quer que eu esteja.” encerrou Maria Clara.