Ex-Alunos

Felipe Vidal

Felipe Vidal

“Falando da minha experiência com o Jean Piaget, minha atividade preferida foi o Teatro. Foi fundamental para minha carreira e para a construção do meu eu. O contato com a arte é algo incrível, sempre, e o Colégio...
Felipe Vidal
Felipe Vidal

“Falando da minha experiência com o Jean Piaget, minha atividade preferida foi o Teatro. […] Foi fundamental para minha carreira e para a construção do meu eu. O contato com a arte é algo incrível, sempre, e o Colégio prover isso para os alunos é mais que perfeito.”

 

Formado na turma de 2014, Felipe Vidal estudou no Jean Piaget desde o 6º ano do Ensino Fundamental II. 

Em sua passagem pela escola, que se encerrou no 3º ano do Ensino Médio, Felipe fez amigos e colecionou memórias. 

O curso de graduação feito pelo ex-aluno foi Rádio, TV e Internet, na Faculdade Cásper Líbero. Ele conta que a escolha foi bem tranquila e baseada nas experiências que viveu ao longo dos anos no Jean Piaget: 

“A escolha da minha graduação foi a união de tudo que tinha feito na escola! Juntei todas as experiências, pensei no que esperava do mercado de trabalho, das possibilidades no futuro e cheguei à Rádio, TV e Internet. O teatro, assim como as outras vivências no período escolar, ajudaram tanto na universidade, quanto na vida mesmo”.

 

Carreira

O primeiro estágio do radialista foi em uma TV da Secretaria de Saúde de São Paulo. “Como a equipe era pequena, tive a chance de fazer de tudo um pouco – produção, reportagem e apresentação”. Depois ele participou da produção de casting do XFactor Brasil e chegou na Band, onde ficou um tempo no departamento artístico. 

Ainda durante a faculdade, Vidal teve a oportunidade de trabalhar na Gazeta, por meio do programa de estágio da Cásper, lá todos os estagiários da TV são alunos da faculdade. 

“Eu completei os dois anos de contrato de estágio e quando acabou fui efetivado. Já são mais de quatro anos e tem sido uma ótima casa, tenho várias oportunidades nos bastidores e em frente às câmeras!”.

O ex-aluno participa de dois quadros: o #JG Explora*, em que ele anda por São Paulo apresentando pontos legais para se conhecer na cidade e a agenda cultural do Jornal Gazeta.  Além disso, no backstage, Felipe também trabalha como produtor.

 

Lembranças

Segundo Felipe, lembranças de funcionários e professores não faltam. Ele lembra com muito carinho do clima da sala de aula, agradece o apoio educacional e psicológico que recebeu da orientadora pedagógica, Claudia Gonçalves, durante o Ensino Médio e também lembra com carinho de Marcela Ferraciú, do setor de comunicação, a quem ele se refere como “confidente e maior inspiração na carreira”. 

Ao longo de toda a sua trajetória no Jean Piaget, ele cursou o Aprofundamento em Teatro e posteriormente integrou o Núcleo, grupo que participa de competições teatrais em Santos e em outras cidades. Sendo assim, grande parte das memórias de Vidal são dedicadas aos anos em que atuou representando a escola. 

“Deixei para o final a pessoa com uma das maiores relevâncias em toda a minha trajetória: Angélica Magenta. Todo meu amor, carinho e consideração a tudo que trocamos durante esses anos. Não há uma passagem marcante, mas INÚMERAS. Festivais de teatro na Baixada, viajamos para BH para apresentar e competir, horas e horas de ensaios, conversas para a vida! Com toda certeza, grande parte do que sou reflete o aprendizado dentro e fora do palco passado com tanta preciosidade por essa artista maravilhosa. Angélica é, afirmo sem titubear, uma das joias do Jean Piaget”.

 

Teatro

Durante a graduação, Felipe terminou o curso profissionalizante na Escola de Atores Wolf Maya. “Não esqueci do teatro, no meio de tudo fiz curso em um grupo de teatro aqui em São Paulo. O meu eu ator nunca parou em todo esse processo”. 

Ele conta que uma agência o representa nas seleções de elenco. “Uma das propostas foi participar da série Sintonia, da Netflix. Foram meses de testes e oficinas até dar tudo certo e rolar participar. Antes desse trabalho, já tinha feito campanhas comerciais, assim como participações em outras séries da TV fechada. É tudo junto e misturado, vou levando essas várias frentes!”. 

Felipe Vidal conta que se sente feliz com a oportunidade de experimentar e aprimorar várias áreas. “Quero que continue assim: TV, teatro e cinema. Amo poder me comunicar, não importa qual seja a plataforma ou formato, é isso que me move. Espero que os voos fiquem cada vez mais altos! Descobri, durante a faculdade, o prazer que é a apresentação, o comando de um programa de TV, acredito que um dos meus maiores sonhos esteja aí – são muitos! Uma coisa não pode faltar: arte, muita arte!”, encerra. 

Flora Pfeifer

Flora Pfeifer

“São muitas lembranças boas no Jean Piaget. Fiz muitos amigos e é muito bacana acompanhar o crescimento dessas pessoas mesmo após a formatura. É sempre nostálgico e especial quando nos reencontramos”.    O Colégio Jean Piaget foi cenário para...
Flora Pfeifer
Flora Pfeifer

“São muitas lembranças boas no Jean Piaget. Fiz muitos amigos e é muito bacana acompanhar o crescimento dessas pessoas mesmo após a formatura. É sempre nostálgico e especial quando nos reencontramos”. 

 

O Colégio Jean Piaget foi cenário para a infância e adolescência de Flora Pfeifer. Formada em 2014, a ex-aluna iniciou os estudos no Colégio com apenas quatro anos. Desde então, sempre foi muito participativa nos projetos da escola. “Eu me inscrevia em todos os aprofundamentos, especialmente os de comunicação. Participei de muitas olimpíadas, desafios de enigmas, teatro e handebol. Também fiz parte do High School e isso contribuiu muito para minha fluência na língua”, conta. 

Flora conta que viveu momentos de indecisão ao escolher qual carreira seguir, durante o Ensino Médio. “Eu tinha muitos interesses e fiquei dividida entre Neurociência e Economia, por gostar muito de matemática e história. Tive orientação psicológica nessa fase e foi fundamental para expandir meu autoconhecimento e entender os possíveis caminhos a seguir”, comenta. 

 

 

Universidade e carreira

Ao fazer uma retrospectiva, Flora orgulha-se de ter optado pelo curso de Economia. Formada pela Universidade de São Paulo – USP, hoje ela encara a profissão como uma forma de propor um olhar para a sociedade de forma sistêmica e racional. “Acabei me aprofundando na área de economia comportamental, que aplica conceitos psicológicos para entender o comportamento e escolhas do consumidor”, conta. 

Durante o curso, criou um grupo de estudos em economia comportamental, organizando eventos e palestras. Ainda nesta área, Flora esteve em Praga, na República Tcheca, para um curso de verão. “Foi muito marcante a diferença entre o Brasil e o exterior em relação à profundidade de conteúdos, pois essa temática ainda é pouco explorada no nosso país”. 

Após a graduação, Pfeifer atualmente cursa mestrado em Administração Pública e Governo na Fundação Getúlio Vargas – FGV, com linha de pesquisa em economia e política, que vai ao encontro do seu interesse pelo setor público. 

Em sua carreira profissional, atuou no Laboratório de Inovação e Governo da Prefeitura de São Paulo e hoje é cientista comportamental e coordenadora de conteúdo em uma startup de educação, que busca aumentar a aprendizagem e reduzir a evasão. 

Além disso, presta consultoria para equipes do Banco Mundial. “Me orgulho muito dos projetos que participo, pois eles conseguem unir ciências, aplicações  práticas e trazem um impacto social”, afirma. 

Dentre as iniciativas, destaca-se o projeto realizado ainda na Prefeitura de São Paulo, que hoje é tema da dissertação de mestrado de Flora. “Redesenhamos o roteiro das ligações de agendamento e confirmação de consultas em um hospital público, utilizando os princípios das ciências comportamentais para reduzir as faltas e os atrasos”, explica. 

 

Futuro 

Com a carreira consolidando-se a cada dia, Flora já planeja os próximos passos. “Tenho muita vontade de cursar doutorado no exterior, porque lá os programas de ciências comportamentais são mais completos e busco uma formação mais técnica na área”, afirma. A economista ainda tem vontade de ser professora e seguir a carreira acadêmica, realizando pesquisas. 

 

Lembranças

Dentre uma coleção de bons momentos, a ex-aluna destaca a Olimpíada de História, no 1º ano, sob orientação da professora Fátima. “Fomos as primeiras do Estado, chegamos em Campinas e conquistamos o ouro! Um momento de muita felicidade para mim e minhas amigas”, relembra. 

As festas juninas, as apresentações de final de ano e os festivais de teatro também fazem parte das memórias de Flora. “Foram muitos momentos bons que é até difícil dizer os mais marcantes. Era muito divertido! Tenho muito carinho pelos anos que vivemos no Colégio. Estreitei laços de amizade e pude expandir minhas perspectivas. É muito bom ainda estar próxima de pessoas com quem cresci e hoje acompanho o início da vida adulta”, encerra.

Laura Isern

Laura Isern

“As dificuldades e os desafios foram, sem dúvida, muito importantes para que hoje eu encare minha vida profissional com mais garra e força, e tenha orgulho da trajetória percorrida”   Laura Hernandez Isern formou-se no Jean Piaget em 2014...
Laura Isern
Laura Isern

“As dificuldades e os desafios foram, sem dúvida, muito importantes para que hoje eu encare minha vida profissional com mais garra e força, e tenha orgulho da trajetória percorrida”

 

Laura Hernandez Isern formou-se no Jean Piaget em 2014 e atualmente é formada em Jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. A ex-aluna conta que descobriu sua paixão pela comunicação nas aulas de aprofundamento do Colégio.

Durante 16 anos, o Jean Piaget foi a segunda casa de Laura. Formada em jornalismo, a ex-aluna diz que descobriu o interesse pela área no Colégio. “Eu escolhi o Jornalismo quando tinha 12 anos. Na época, tinha uma oficina chamada Jornal JP, onde nós fazíamos o jornal semanal da escola. Foi ali que me descobri”.

Laura conta que o período escolar foi essencial para desenvolver a escrita e, principalmente, para que pudesse começar a desenvolver técnicas com o audiovisual. “Com o apoio das professoras da oficina de comunicação da época que fiz meus primeiros vídeos e até participei do festival Curta Santos”.

Lembranças

A ex-aluna lembra com carinho dos momentos vividos no Colégio, principalmente de uma gincana no 9º ano com atividades que incentivavam e mostravam a importância do trabalho em equipe. “No fim do dia estávamos todos emocionados com o que o exercício proporcionou”, comenta.

Ela diz que os anos que passou no Jean Piaget foram repletos de desafios e descobertas. “As dificuldades e os desafios foram, sem dúvida, muito importantes para que hoje eu encare minha vida profissional com mais garra e força, e tenha orgulho da trajetória percorrida. O esforço com os estudos foi grande, mas hoje já colho os frutos que plantei na época da escola”.

Universidade

Para Laura, a escolha da universidade foi feita quando ela conheceu o Campus do Mackenzie em visita promovida pelo Colégio. Durante a graduação, a ex-aluna também trabalhou  como repórter estagiária da revista Casa e Comida, da Editora Globo.

Além do estágio, em 2016 ela teve a oportunidade de estudar Broadcast Journalism na New York Film Academy, em Nova Iorque, e diz que foi uma das melhores experiências de sua vida.

“Assim como na época da escola, os desafios são grandes, mas cada obstáculo vem sendo um aprendizado enorme na minha vida e uma oportunidade de amadurecimento”.

LEONORA RIVERA

LEONORA RIVERA

“O Jean Piaget contribuiu para formar quem eu sou hoje como profissional, porque foi a base de tudo”   Leonora Rivera terminou o Ensino Médio no Jean Piaget em 2014 e atualmente é formada em Publicidade e Propaganda pela...
LEONORA RIVERA
LEONORA RIVERA

“O Jean Piaget contribuiu para formar quem eu sou hoje como profissional, porque foi a base de tudo”

 

Leonora Rivera terminou o Ensino Médio no Jean Piaget em 2014 e atualmente é formada em Publicidade e Propaganda pela ESPM. A ex-aluna conta que o Colégio que despertou seu interesse pela comunicação.

Atualmente trabalha na área de vendas da Unilever, multinacional de bens de consumo, em São Paulo. Ela começou como estagiária em 2017 e depois de um ano e meio foi efetivada. Leonora está no começo da carreira e ainda tem muitos planos profissionais.

“Eu quero ser bem sucedida em algo que eu realmente quero fazer. Quero unir as ambições como crescer dentro de uma empresa e ter a oportunidade de ser uma líder, com alguma proposta que faça sentido para mim. Eu gostaria de ser um espelho para as pessoas com que eu trabalho, eu gostaria de poder inspirar as pessoas de alguma forma”, contou.

Universidade

Uma das melhores experiências da publicitária na faculdade foi ter participado da Empresa Júnior, iniciativa que tem como objetivo mostrar para os alunos como funciona o mercado de trabalho.

“Apesar de ser dentro da universidade, é uma empresa real e com clientes de verdade. Eu passei por diferentes áreas e foi uma super experiência para mim. Acho que isso foi um pouco da herança do Jean Piaget, porque percebi que precisava fazer algo além das aulas e eu sempre fiz isso no Colégio”, contou.

Além disso, a ex-aluna destacou projetos que apresentou durante a faculdade que foram reconhecidos por grandes empresas, como por exemplo, seu trabalho de conclusão de curso foi premiado como melhor plano de marketing da universidade.

Lembranças

Leonora conta que viveu bons momentos no tempo do Colégio e lembrou das atividades extracurriculares e aprofundamentos que fez durante no Jean Piaget.

“Eu fiz parte do teatro da escola e tive a oportunidade de participar de importantes festivais da cidade. Também participei de olimpíadas, principalmente de História que me marcou muito. A gente foi até a Unicamp participar da prova presencial e ganhamos medalhas. Essas atividades foram fundamentais para minha formação como pessoa e como profissional”, afirmou.