05 de abril de 2019

Alunos do Colégio recebem convite para aprofundar pesquisa de iniciação científica na USP

Emílio José Averoldi, Matheus Cardoso e João Vitor Bassetto na Febrace 2019. (Foto: Arquivo pessoal)

No Laboratório de Ciências Moleculares da Universidade, os alunos também devem testar substância que interfere no crescimento do câncer de mama.

Um grupo do Ensino Médio foi convidado para aprofundar sua pesquisa de iniciação científica no Laboratório de Ciências Moleculares da USP. O estudo sobre a utilização de um método alternativo para controlar o crescimento de bactérias e fungos foi realizado pelos alunos João Vitor Bassetto, Emílio José Averoldi e Matheus Cardoso, sob orientação da professora Dra. Mara Lúcia Zucheran.

Desenvolvido na disciplina de PIC (Projeto de Iniciação Científica), o trabalho se destacou no Colégio, que anualmente indica projetos para participar da Febrace – Feira Brasileira de Ciências e Engenharia. “No começo a gente nem acreditava que conseguiria realizar o experimento. Depois, chegamos à feira completamente despretensiosos e agora surgiu essa oportunidade”, comentou o aluno Matheus Lopes.

 

Agora os alunos terão a chance de dar continuidade à pesquisa no laboratório da principal universidade do país. O projeto será reescrito em parceria com pesquisadores do grupo de Ciências Moleculares da professora Dra. Mari Cleide Sogayar.

“Nosso objetivo foi analisar a eficácia do Nitrato de Gálio na inibição do crescimento de bactérias e fungos, que estão se tornando super-resistentes aos antibióticos atuais. Fizemos um estudo detalhado desses seres vivos abordando desde suas estruturas até as doenças mais comuns causadas por eles”, explicou João Vitor Bassetto.

Agora os alunos terão a chance de dar continuidade à pesquisa no laboratório da principal universidade do país. O projeto será reescrito em parceria com pesquisadores do grupo de Ciências Moleculares da professora Dra. Mari Cleide Sogayar. “Inclusive, como o Nitrato de Gálio é um potencial inibidor de crescimento tumoral por interferir no metabolismo dessas células anormais, teremos a oportunidade de testar o composto in vitro* para tratamento de câncer de mama, como parte de um trabalho que eles já desenvolvem no laboratório”, disse a professora Mara.

Para realizar o estudo, o Colégio e a Universidade estão firmando um convênio. Em seguida, o projeto será submetido a uma agência fomentadora.

Durante a Febrace, os alunos também receberam o convite da faculdade de Odontologia da USP. “A proposta era pesquisar o uso do Nitrato de Gálio em prótese pós-operatória em casos de câncer de boca”, explicou o aluno Emílio José Averoldi.

No Jean Piaget, desde a Educação Infantil, as crianças são estimuladas a desenvolver o senso de investigação e o pensar científico. No decorrer do Ensino Médio, a proposta, também oferece aos alunos a oportunidade de explorar áreas de interesse, um formato alinhado à nova BNCC e aos itinerários formativos, voltados à escolha profissional.

“O que percebemos é uma produção científica excelente na escola, pela qualidade técnica dos professores envolvidos e também pelo empenho dos alunos. Por isso, todo ano temos observados resultados como esses e trabalhos apresentados em eventos expressivos como a Febrace ou o Fórum Internacional Jovem de Ciências de Londres (London International Youth Science Forum), entre outros”, relembra o mantenedor do Colégio, Dr. Alexandre Thomaz Vieira.

* Fora dos sistemas vivos, no ambiente controlado e fechado de um laboratório.